EM EVIDÊNCIA – GENTE QUE ACONTECE…

E faz acontecer, como Mauricio Joseph Abadi, Marcos Arbaitman, Anna Maria Menegasso, Aniela H. Szilit, Nivia Michelin, Solange Maria de C.Rocha, Mirian Bleich, Elizabeth Fernandes, Estela David Daghum, Denise Moise, Elza Kohl, Carlos Scherr, Artur Zular, Maria Magalhães, Hilton Kuperman, Ari Timerman, Ilana Holender Rosenhek, o cirurgião plástico carioca André Hazan, José Gilberto Sztutman, o rabino Ivo Zilberman, Osias e Suzana Wurman, Glauco Bronz Cavalcanti, Alex Barbirato, embaixador de Israel Yossi Shelley, André Wajsman, Charles Aznavour, Eduardo Wurzmann, Regina Casé e Sergio Abramoff, dentre outros.


FELIZ ENCONTRO NO KOTEL

302_first_5_1Em viagem a Israel, o advogado Mauricio Joseph Abadi teve a grata surpresa de encontrar o empresário Marcos Arbaitman no Kotel, além de outros amigos queridos que agora moram lá, dentre os quais o Fabinho Ajbeszyc.


SIMPLESMENTE EM NOME DA AMIZADE

302_first_5_2Amigas de longa data desde que eram professoras do Colégio Renascença, anualmente elas se reúnem em outubro para um chá da tarde e para homenagear as aniversariantes do mês. São elas: Anna Maria Menegasso, Aniela H. Szilit, Nivia Michelin, Solange Maria de C.Rocha, Mirian Bleich, Elizabeth Fernandes, Estela David Daghum, Denise Moise e Elza Kohl. As homenageadas foram Nivia Michelin e Elizabeth Fernandes.


O CARDIOLOGISTA CARLOS SCHERR CONDUZ PALESTRA NO IQV – INSTITUTO QUALIDADE DE VIDA

302_first_5_3Após palestra no IQV – Instituto Qualidade de Vida, o cardiologista Carlos Scherr se reuniu para um almoço no Ici Bistrô com alguns amigos: Artur Zular, Maria Magalhães, Hilton Kuperman, Ari Timerman, Ilana Holender Rosenhek e o cirurgião plástico carioca André Hazan.


ISRAEL CRIA FAZENDA-MODELO NO CEARÁ, VITRINE DE TECNOLOGIAS DA ÁGUA

302_first_5_4Estufa hidropônica em Israel. Foto: Divulgação

Uma parceria entre o Ceará e Israel promete tornar o Estado uma referência de tecnologias sustentáveis de cultivo de alimentos para o semiárido brasileiro. Israel implementará uma fazenda-modelo na cidade de Quixeramobim até o final de 2017. Serão instaladas estufas para aplicação das tecnologias de hidroponia – sistema de cultivo que não precisa de terra – e aquaponia – sistema de cultivo que une o cultivo de peixes e a hidroponia. O projeto também prevê sistemas de reuso de água, controle ambiental, manejo de pragas e energia solar.

“A falta de água é um problema que Israel sempre enfrentou. Isso propiciou o desenvolvimento de sistemas de cultivo avançados”, explicou o consultor José Gilberto Sztutman, que assessora a Secretaria do Desenvolvimento Agrário do Estado do Ceará. Ele revelou que a meta é adaptar os conceitos aplicados no Oriente Médio à realidade do semiárido brasileiro: “A função primordial da estrutura é a demonstração destas tecnologias, que têm como principal vantagem o uso racional da água. Esperamos receber um grande fluxo de visitantes e também ministraremos seminários, entre outras atividades que possam contribuir para a qualificação dos produtores”.


COM IMIGRAÇÃO BRASILEIRA, ISRAEL JÁ TEM SINAGOGA COM SERVIÇO EM PORTUGUÊS

302_first_5_5O rabino paulista Ivo Zilberman na sinagoga de brasileiros Kehilat Or Israel em Raanana, Israel. Foto: Daniela Kresch.

Ouvir português na cidade de Raanana, a cerca de 15 km de Tel Aviv, se tornou corriqueiro. A cidade já tem o bairro “Little Brazil”. A grande incidência da língua nas ruas levou o rabino paulistano Ivo Zilberman, 36, a fundar em janeiro deste ano a sinagoga Kehilat Or Israel (Comunidade Luz de Israel), frequentada por cerca de 60 famílias. O hebraico é a língua das orações. Mas todo o resto é em português. Historicamente, a média de brasileiros que decidia morar em Israel era de 150 a 200 por ano. Desde 2014, no entanto, os números vêm aumentando. Foram mil em 2016, fluxo que deve ser superado em 2017.

Leia reportagem de Daniela Kresch e Miriam Sanger, na Folha de S. Paulo.


REUNIÃO MUNDIAL DOS CONSULES HONORÁRIOS DE ISRAEL EM JERUSALÉM

EmEvidencia02Osias Wurman, cônsul honorário de Israel no Rio de Janeiro, esteve com sua esposa Suzana participando da Reunião Mundial dos Consules Honorários de Israel em Jerusalém. Este importante evento, que ocorre a cada três anos, reúne a maioria dos 87 representantes honorários de Israel e suas esposas.

O primeiro evento do grupo foi a Corrida de Diplomatas nos parques de Israel, que contou com a participação de representantes dos muitos países que têm embaixadas em Israel. Na noite da abertura, foi oferecido um jantar para os participantes no salão do Hotel Mamilla.


CÂMARA BRASIL- ISRAEL REALIZA A PALESTRA “BITCOINS E OS ATIVOS DIGITAIS – O FUTURO”

302_first_5_7

As moedas virtuais ou criptomoedas vem crescendo a cada ano e prometem revolucionar o mundo dos negócios. Para debater sobre este tema atual e relevante, a Câmara Brasil- Israel de Comércio e Indústria realizou no dia 10 de outubro, no Auditório do Siqueira Castro Advogados, a palestra “Bitcoins e os ativos digitais – o futuro”.

Glauco Bronz Cavalcanti, um dos sócios fundadores da NetTrade, primeiro Home Broker no Brasil, e Alex Barbirato, empreendedor com ampla experiência internacional em fintech, fizeram uma esclarecedora palestra sobre como o mundo das finanças está sendo impactado pelo blockchain e pelas moedas criptográficas, e de como tudo isso tende a revolucionar os negócios no futuro.

Eles apresentaram toda a tecnologia por trás do blockchain, sistema de registros que garante a segurança das operações realizadas por criptomoedas, e traçaram um panorama sobre as principais moedas virtuais como o Bitcoin e o Ethereum, destacando como surgiram, qual o protocolo para validar as transações, como é a regulamentação e quais as oportunidades e os riscos envolvidos.

“Tentei desmistificar muitas coisas que acabam sendo repetidas e viram senso comum e passar informações sobre o que é o mercado de criptomoedas. Hoje existem mais de mil moedas virtuais, mas elas ainda precisam atingir volume e massa crítica, porém isso só deve se concretizar na próxima década”, destacou Alex.

“O Brasil já esta bem atualizado neste tema, inclusive o Banco Central e as autoridades financeiras estão estudando sobre como vão se adaptar a essa nova tecnologia”, complementou Glauco.

Frente a este cenário, como surfar a onda das moedas digitais? Segundo Glauco, uma estratégia inteligente consiste em alocar cerca de 2% dos investimentos nesses ativos – “trata-se de um cenário extremamente incerto e repleto de riscos, no qual existe a possibilidade de perder todo capital comprometido. Por outro lado, se der certo, é possível que esse investimento passe a representar cerca de metade do seu patrimônio no futuro”.

“Vivemos em um mundo que se transforma rapidamente e temos fronteiras a serem desbravadas. As criptomoedas nos trazem uma visão de futuro inesperada. Ficamos muito felizes em possibilitar aos associados da Câmara Brasil-Israel o acesso a um tema tão impactante e relevante”, destacou o presidente da Câmara, Jayme Blay.


EMBAIXADOR DIZ QUE ISRAEL TEM INTERESSE EM PARCERIAS COM O MARANHÃO

EmEvidencia01O embaixador de Israel, Yossi Shelley, disse que seu país tem interesse em estabelecer parcerias com o governo do Maranhão. “Temos um grande carinho pelo Maranhão. Aqui temos muitas pessoas que amam Israel e, por isso, vamos fazer essa aproximação. O Maranhão foi escolhido entre outros estados brasileiros porque percebemos que é um estado quem tem condições de estabelecer parcerias e negócios”, afirmou Shelley, em visita na segunda-feira (23) ao gabinete do governador Flávio Dino. Shelley foi recebido por Marcelo Tavares, secretário-chefe da Casa Civil, que representou o governador. “Temos uma porta para o mundo. Israel é um pais que importa muitos produtos e o Porto do Itaqui é uma referência internacional no comércio exterior.

O secretário Marcelo Tavares contou que o diálogo com Israel gira em torno de “três eixos importantes em que eles têm muito conhecimento e que o Maranhão precisa avançar, tanto na área de agricultura, na utilização de recursos hídricos e na tecnologia em segurança pública. Além disso, também focamos no que o Maranhão tem para oferecer. Por exemplo, Israel compra muita soja, algo que temos em abundância e que temos muito interesse em melhorar nossas relações comerciais”. Os secretários de Estado de Agricultura Familiar, Adelmo Soares; e da Agricultura, Pecuária e Pesca do Estado, Márcio Honaiser, também participaram do encontro.

Fonte: Governo do Maranhão


CAMPANHA CHARIDY FUNDO DE BOLSAS SUPERA META EM 286% E ARRECADA MAIS DE R$ 11 MILHÕES EM 24 HORAS

©

A campanha “Charidy Fundo de Bolsas”, que contou com o apoio da Federação Israelita do Estado de São Paulo, superou todas as expectativas, batendo a meta em 286% com arrecadação de mais de R$ 11 milhões em 24 horas.

A inovadora Campanha foi lançada no dia 25 de outubro, com a proposta de atender ao maior número de alunos para que ninguém ficasse de fora das escolas judaicas em 2018, além de potencializar recursos para oferecer uma educação de qualidade. Porém, neste curto período de tempo, a meta foi superada em 286% com a arrecadação de R$ 11.727.694,00.

Graças a generosos benfeitores, cada real doado teve seu valor multiplicado por quatro. A iniciativa contou com a participação de um grande grupo de pessoas: foram 3.058 doadores, 3.893 ligações realizadas e 868 ligações recebidas, além de 325 participantes entre voluntários, influenciadores, escolas, equipe gestora, fornecedores e empresas parceiras, além da midia judaica.

“Alguns dados ainda estão sendo inseridos no sistema e os números finais ainda sofrerão alguns ajustes”, destacou André Wajsman, representante da plataforma Charidy no Brasil.

“Agradecemos o grande apoio e envolvimento que recebemos de toda a comunidade. A Campanha foi um grande sucesso e atingiu seu objetivo, que era o de mobilizar a comunidade para conseguirmos atender a mais pedidos de bolsas”, comemorou o gestor do Fundo de Bolsas, Gabriel Zitune. “O Fundo de Bolsas cobre apenas uma parte dos mais de 1.500 bolsistas e descontistas. Nosso desafio é poder ajudar a todos eles no futuro próximo”, complementou Roberto Zac, membro da equipe gestora.

O que é o Fundo de Bolsas

A concessão de bolsas de estudos para famílias em dificuldades financeiras tem sido um tema recorrente quando se fala em educação judaica. A Federação Israelita do Estado de São Paulo (Fisesp) estima que ao menos metade dos jovens em idade escolar da comunidade judaica de São Paulo está fora das escolas judaicas. Dos 4,5 mil alunos matriculados nessas escolas, cerca de 2 mil (44%) são bolsistas ou possuem algum tipo de desconto, e a necessidade continua crescente.

Partindo do principio de que essa questão não é apenas das escolas, mas que afeta toda a comunidade, em 2016 foi criado o Fundo de Bolsas, para gerir essas bolsas com profissionalismo e dentro dos critérios de governança e transparência.

O programa é liderado por quatro famílias doadoras (Horn, Safra, Nigri e Klein), que já apoiavam programas anteriores de bolsas de estudo e tem como proposta manter em escolas judaicas o maior número de crianças e jovens da comunidade em situação de vulnerabilidade socioeconômica.

A concessão das bolsas é feita dentro dos critérios de governança e transparência e a partir de criteriosa análise socioeconômica das famílias. Juntamente com as escolas, é feito o acompanhamento do desempenho de frequência, e é dado apoio aos pais e responsáveis com programas de qualificação profissional e aproximação do judaísmo. O anonimato da criança e de sua família é sempre preservado.

Um levantamento do Fundo de Bolsas mostra que o peso das bolsas no orçamento das escolas chega a ser de 30% em renúncia da receita. Em 2002, 13 alunos de três escolas judaicas contavam com o apoio de três escolas e um doador. Esses números foram evoluindo ano a ano, até 2015, quando 22 doadores, auxiliaram 232 alunos de 10 escolas judaicas. Em 2016, após a criação do Fundo de Bolsas, foram atendidos (para o ano letivo de 2017), 393 alunos, de 15 escolas, com o apoio de 40 doadores. Em 2018, o Fundo de Bolsas pretende atender pelo menos os 622 pedidos recebidos no ano anterior.

Apesar da Campanha ter a duração de apenas 24 horas, é possível doar para o Fundo de Bolsas a qualquer momento. Saiba mais em www.fundodebolsas.com.br .

Foto: Flavio Mello – A Hebraica


ISRAEL HOMENAGEIA CHARLES AZNAVOUR POR AJUDA QUE SUA FAMÍLIA DEU A JUDEUS NA SEGUNDA GUERRA

302_first_5_10A lenda da música francesa Charles Aznavour, de 93 anos, recebeu uma condecoração, em Jerusalém, homenageando-o pela ajuda prestada por sua família a judeus e armênios durante a Segunda Guerra Mundial. Ele recebeu das mãos do presidente israelense, Reuven Rivlin, a “Medalha Raul Wallenberg”, outorgada pelo comitê de mesmo nome, com sede em Nova York.
Durante três anos, os Aznavour colocaram suas vidas em risco por ajudar a esconder judeus e armênios em seu modesto apartamento parisiense. “Podemos ler no Talmud que quem salva uma só vida, salva todas”, declarou o presidente Rivlin, “você e a sua família salvaram muita gente durante os sombrios dias da Segunda Guerra Mundial na França ocupada pelos nazistas”. Por sua vez, Aznavour, que se apresentou este final de semana em Tel Aviv, afirmou que possui “forte aproximação com o país e com o povo judeu.”


COMUNIDADE JUDAICA PARTICIPA DA CAMINHADA MULHERES PELA PAZ EM CURITIBA

Curitiba sediou neste domingo (29) a Caminhada Mulheres pela Paz, movimento que surgiu em Israel em 2014, com a participação de mulheres judias, mulçumanas e cristãs. A marcha contou com a participação da comunidade judaica e representantes de várias outras comunidades. A Conib foi representada por seu secretário-geral Eduardo Wurzmann. A marcha, sob forte chuva, terminou em frente ao palco montado para receber as cantoras e orquestra, com a presença de Elba Ramalho, que cantou para o público entusiasmado. Foi também exibido o vídeo do movimento “Women Wage Peace” – “Mulheres promovem a paz”, que já teve mais de 4 milhões de visualizações no Youtube. Curitiba foi a primeira cidade do Brasil a receber a Caminhada. Ela já foi feita na França e nos Estados Unidos. Em 8 de outubro, milhares de mulheres palestinas e israelenses realizaram um protesto exigindo que os líderes dos dois países cheguem a um acordo de paz. A manifestação começou na Cisjordânia e foi encerrada em Jerusalém.


SERGIO ABRAMOFF LANÇA LIVRO NA LIVRARIA DA TRAVESSA DO SHOPPING LEBLON

302_first_5_11
Com a palavra Sergio Abramoff, especializado em medicina preventiva e autor do livro “Rejuvelhecer: a saúde como prioridade”: “Envelhecer faz parte da vida, mas manter a vitalidade não é tarefa simples: dois terços da população mundial desenvolvem, com o passar dos anos, pelo menos duas doenças crônicas, tornando-se frágeis, dependentes ou socialmente isolados. Uma estatística que pode ser revertida”.

Na obra, ele explica os principais riscos das transformações sutis e progressivas que a idade promove no organismo, apontando posturas capazes de diminuir ou adiar significativamente o impacto de males comuns do envelhecimento, entre eles o Alzheimer, câncer, doenças cardiovasculares e osteomusculares. Fotos: Cristina Granato/Blog Lu Lacerda.