JANTAR DE GALA ENCERRA A 48ª CONVENÇÃO NACIONAL DA CONIB

Prestigiado pelo embaixador de Israel Yossi Shelley, pelo cônsul geral Dori Goren e por políticos como o governador Geraldo Alckmin, ministro da Educação Mendonça Filho, senador José Serra, prefeito João Doria, secretários Floriano Pesaro e Daniel Annenberg, dentre outros, o jantar first class com cardápio assinado pelo Buffet França realizado no Espaço Adolpho Bloch da Hebraica de São Paulo encerrou a 48ª Convenção Nacional da Conib – Confederação Israelita do Brasil, sendo reeleito por aclamação Fernando Lottenberg como seu presidente para o triênio 2017-2020.

“Temos orgulho do que já foi feito e vamos continuar enfrentando os desafios de liderar a comunidade judaica, de forma ativa e sem improvisação”, disse Lottenberg.“Continuaremos promovendo o judaísmo no Brasil e a ligação de nossa comunidade com o mundo e com Israel, por meio de parcerias”, prosseguiu.

Ele agradeceu ao senador José Serra a resolução da crise diplomática com Israel e seu trabalho, quando no Itamaraty, em prol da distensão nas relações bilaterais Brasil-Israel. “Ainda buscamos um maior equilíbrio na posição brasileira com relação ao conflito israelo-palestino, mas já há alguns sinais nessa direção”.

Entre os projetos da nova gestão estão o combate ao discurso de ódio, em parceria com a FGV (veja abaixo), o fortalecimento do diálogo inter-religioso e a continuidade do apoio ao aprimoramento da educação judaica.

O convidado especial do evento foi David Harris, diretor executivo do American Jewish Committee. O ministro Mendonça Filho e o diplomata Oswaldo Aranha, representado por seu neto, Pedro Corrêa do Lago, foram os homenageados.

O ator Dan Stulbach protagonizou vídeo exibido no jantar de gala da Convenção, apresentando as realizações da Conib nos últimos três anos e convocando a comunidade judaica a atuar de forma mais próxima da Conib e das entidades judaicas brasileiras”.

Alckmin: eleição por unanimidade

Em seu pronunciamento, o governador Geraldo Alckmin perguntou a Lottenberg o “segredo para se eleger por unanimidade”. Ele afirmou que a comunidade judaica “faz a diferença nas artes, na cultura, na ciência, na economia. E, especialmente, no amor às pessoas”.

Serra lembrou de seu encontro com o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, em Israel em 2016, importante para a normalização das relações diplomáticas com o Brasil. Em 2009, quando governador, ele recebeu o então presidente de Israel, Shimon Peres, em São Paulo. “Firmamos uma parceria tecnológica e comercial, que aprimorei no Ministério das Relações Exteriores”.

O prefeito João Doria destacou que convive com pessoas da comunidade judaica desde os seis anos de idade, no Colégio Rio Branco. “Estar aqui neste evento faz parte do meu DNA”.

Homenagem ao ministro Mendonça Filho

O ministro Mendonça Filho destacou a “atenção especial” dada pelos judeus à educação e a contribuição judaica para a igualdade e a justiça. “Há uma agenda comum entre os judeus e a educação”. Ele foi homenageado na Convenção por sua compreensão e sensibilidade para que o Enem deixasse ser aplicado aos sábados.

O secretário de Desenvolvimento Social de São Paulo, Floriano Pesaro, foi convidado pela Conib para entregar placa em homenagem ao ministro.

David Harris: o “ministro das Relações Exteriores do povo judeu”

O convidado especial da Convenção foi David Harris, diretor executivo do American Jewish Committee, considerado pelo ex-presidente de Israel, Shimon Peres, o “ministro das Relações Exteriores do povo judeu”. Ele ficou impressionado com o grande número de autoridades presentes à Convenção da Conib. Harris contou aspectos marcantes de sua trajetória. Seu pai, cientista brilhante, foi expulso da universidade em Viena, em 1938, e teve que limpar botas de nazistas, até conseguir fugir da Áustria. Ele, David, despertou para a causa judaica nos anos 1970, com o movimento pela emigração dos judeus da União Soviética. E define sua conexão com o judaísmo como “tribal: tenho muita história, em várias línguas”.

No mês em que se comemora o 70º aniversário da aprovação da Partilha da Partilha na ONU, sublinhou: “Nunca esqueceremos o voto do Brasil pela Partilha”.

EUA e Israel - Harris criticou também o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, por “quebrar o consenso bipartidário sobre Israel, ao alinhar-se com os republicanos e com Trump e, sobretudo, por falar no Congresso Americano contra o acordo com o Irã. Ele poderia ter falado a mesma coisa, mas em outro lugar. Ao fazê-lo ali, cuspiu em Obama”.

“O gap entre democratas e republicanos sobre Israel vem aumentando. A liderança democrata hoje é pró-Israel, mas isso pode mudar no futuro”, advertiu.

BDS – “O BDS tem colecionado fracassos espetaculares: os investimentos estrangeiros em Israel têm crescido, o número de turistas no país bate recordes; nos EUA, os 50 governadores se opuseram ao movimento de boicote”, afirmou. “Apesar da forte atuação do movimento em universidades e sindicatos nos EUA, nenhuma universidade boicota Israel”, acrescentou.

Assimilação – “A questão é: por que ser judeu no século 21? Vivemos em sociedades abertas, e há outras opções no mercado de ideias”, observou. “Precisamos conversar com os jovens, em encontros feitos nos finais de semana. Hoje, vocês podem ser judeus e brasileiros, não é necessário fazer uma escolha! Ser judeu é um bom ‘produto’, e o judaísmo é uma civilização, com muitas portas de entrada”.

Crédito fotográfico: Eliana Assumpção e Glorinha Cohen

303_first_1_1Floriano Pesaro, governador Geraldo e Lu Alckmin e Fernando Lottenberg

303_first_1_2Governador Geraldo Alckmin e Glorinha Cohen

303_first_1_3Daniel e Juliana Bialski

303_first_1_4Débora e Fernando Gelman

303_first_1_5Eliana e Eugenio Vago, Ana Maria e Simão Lottenberg

303_first_1_6Fernando e Juliana Rosenthal e Rony Vainzof

303_first_1_7Renata e Sergio Simon

303_first_1_8Prefeito João Dória e Glorinha Cohen

303_first_1_9Avi Gelberg e Herry Rosenberg

303_first_1_10Consulesa Cecilia Goren, Ruben Sterschein e David Roitberg

303_first_1_11Manoel David e Ana Carolina Carvalho,Floriano Pesaro,Glorinha e Jacques Cohen

303_first_1_12Ricardo Berkiensztat, rabino David Weltman, Boris Ber e Luiz Kignel

303_first_1_13Glorinha Cohen e ministro José Serra

303_first_1_14Daniel Bialski, Bruno Laskowsky, rabino Yossi Alpern e Avi Gelberg

303_first_1_15Julio Serson, Gilberto Meiches e Eduardo Zlotnik

303_first_1_16Milton e Graça Sligman, Jacob e Lídia Fridman

303_first_1_17Floriano Pesaro, Claudio e Fernando Lottenberg, ministro José Serra, embaixador Yossi Shelley e Bruno Laskowsky

303_first_1_18Cristina e Eduardo El Kobbi ladeiam Daniel Annenberg

303_first_1_19Nancy e Fernando Lottenberg recebem o governador Geraldo Alckmin e sua esposa Lu

303_first_1_20Fernando, Claudia e Ida Lottenberg com o prefeito João Dória

303_first_1_21Ricardo Berkiensztat, Meyer Nigri, rabino Samy Pinto e Luiz Kignel

303_first_1_22David Harris e Fernando Lottenberg

303_first_1_23O cônsul de Israel Dori e Cecilia Goren