FACEBOOK E OS JUDEUS – RABINO DOVI GOLDBERG | Glorinha Cohen

FACEBOOK E OS JUDEUS – RABINO DOVI GOLDBERG

319_história_4_1Não podemos permanecer apáticos quando se cutuca o coração judaico.


Na maior perda diária de valor de mercado de uma empresa na história de Wall Street, as ações do Facebook despencaram quase 20% e Mark Zuckerberg perdeu cerca de US$16 bilhões, passando do terceiro para o sexto lugar no ranking dos mais ricos do mundo.

Coincidentemente, esta notícia vem dias após o CEO do Facebook declarar que, apesar de ser judeu, deixará negadores do holocausto manterem suas páginas no Facebook “pois acho que não agem de má índole”…

Em 1913 ocorreu o último grande libelo de sangue e o conhecido “julgamento de Beilis” em Kiev, Ucrânia, onde judeus foram acusados de usar sangue “cristão” para preparar Matzá de Pessach. Foi difícil encontrar um bom advogado para defender os judeus, até o governo estava envolvido na acusação infame, e o caso parecia perdido antes mesmo do julgamento começar.

O renomado advogado Oscar Gruzenberg, após muita hesitação, aceitou defender o caso. Ao aceitar, o advogado disse: “minha mente diz não, mas meu coração diz sim!”. Ele acabou vitorioso.

Zuckerberg explicou as razões de sua política, e não vou entrar nos méritos racionais de seus argumentos, mas emocionalmente ele está errado.

Não podemos permanecer apáticos quando se cutuca o coração judaico!

Um abraço e Shalom.


Rabino Dovi Goldberg – Sinagoga do Morumbi – São Paulo

dg@chabadmorumbi.org.br