EM EVIDÊNCIA – GENTE QUE ACONTECE…

E faz acontecer, como Alexandre Valenti, Franceso Lotoro e Eduardo El Kobbi, Daniel Bialski, Luiz Kignel, Regina Rifka M. Goldberg, Alexandru Solomon, Cel. Luciano Puchalski, Israel Blajberg, Ariel Krok, Margot Ignacio, Abraham Goldstein e Sam Osmo, dentre outros.


MAESTRO ITALIANO QUE RECUPERA MÚSICAS COMPOSTAS EM CAMPOS DE CONCENTRAÇÃO É OVACIONADO DURANTE A 42ª MOSTRA INTERNACIONAL DE CINEMA

325_first_5_1Alexandre Valenti, Franceso Lotoro e Eduardo El Kobbi, presidente do KKL Brasil

Por iniciativa do KKL Brasil, foi apresentado durante a 42ª Mostra Internacional de Cinema o documentário “O Maestro”, de Alexandre Valenti, que resgata o trabalho do maestro e pianista italiano Franceso Lotoro, que há quase três décadas viaja o mundo em busca de sobreviventes do Holocausto ou de seus familiares, em busca de partituras compostas em campos de concentração.

Após a exibição do emocionante documentário, Lotoro se sentou ao piano e fez uma apresentação exclusiva de algumas dessas canções. A plateia, que lotou o Cine Sesc Augusta, ficou extasiada e ele foi aplaudido em pé por quase cinco minutos.

Lotoro catalogou cerca de 1,6 mil compositores e transcreveu mais de 8 mil obras musicais. O acervo conservado em sua casa na pequena cidade de Barletta, no sul da Itália, reúne óperas, operetas, música sinfônica, lírica, jazz, até canções populares, cantigas e paródias e será transformado na “Cittadella Della Musica Concentracionalle”- um Centro Cultural com teatro, cinema e biblioteca pelo governo italiano.

Grande parte dessas composições, muitas das quais escritas em milhares de manuscritos, em partituras e folhas despedaçadas e até rabiscos em papel higiênico ou em sacos de carvão, foram criadas por judeus, mas há também músicas feitas por presos políticos, comunistas, homossexuais, ciganos, religiosos e alcoólatras.

“A última coisa que as pessoas assistiram quando o Titanic afundou foi a Orquestra tocando. A música pode se tornar o último testamento de algumas pessoas e em alguns casos, como na época do Holocausto, foi o que se perpetuou para as futuras gerações. Assumi a missão de fazer com que essas obras voltem à vida e que sejam ensinadas, tocadas, cantadas e assobiadas por todos de forma a perpetuar a vida onde havia morte”, destacou Francesco Lotoro.

“A maioria dos personagens que é mostrada no filme sofreu o pior do que a raça humana pode fazer, e mesmo assim nos deixaram músicas, que são como um testamento de resistência e de liberdade. Escutar elas hoje, seja nos filmes, ou tocadas por Francesco, mostra que essas músicas estão livres e vivas”, declarou o diretor do documentário Alexandre Valenti.

KKL Brasil trará Lotoro ao país para uma série de Concertos em 2019

Esta ação, com a vinda do Maestro Lotoro e do diretor Alexandre Valenti, está sendo realizada pelo KKL Brasil, braço do KKL Keren Kayemet LeIsrael, maior e mais antiga organização ambiental não governamental do mundo.

Em março de 2019 o KKL Brasil trará Lotoro novamente ao país para o início das comemorações mundiais dos 75 anos da libertação dos campos de concentração europeus. Acompanhado de uma Orquestra, o maestro fará dois grandes Concertos em São Paulo e no Rio de Janeiro.

“Quem viu o documentário constatou que não há qualquer semelhança com músicas tristes. Este projeto mostra o maior símbolo da resistência dos judeus sobre o Holocausto. As músicas compostas serão as futuras testemunhas dos horrores do Holocausto. Trata-se de um projeto que merece todo o nosso apoio e respeito”, finalizou Eduardo El Kobbi, presidente do KKL Brasil.


FEIRA DA COMUNIDADE CHEGA A 40ª EDIÇÃO MOSTRANDO A FORÇA DA UNIÃO DAS ENTIDADES JUDAICAS

325_first_5_2Daniel Bialski, presidente da Hebraica SP e chaverot

O Departamento de Geração de Renda da Na´amat Pioneiras São Paulo comemorou a realização e o sucesso da 40ª Edição da Feira da Comunidade, realizada no domingo, 28 de outubro, no Salão Marc Chagall, da Hebraica.

Esta edição também contou com uma estação de Quick Massage. Outra novidade da 40ª edição, foi a parceria com o Fundo de Bolsas, programa que visa proporcionar educação judaica formal para crianças e jovens de nossa comunidade que encontram-se em situação de vulnerabilidade socioeconômica, e que finalizou sua Campanha de arrecadação durante a Feira da Comunidade.

Lideranças destacam a importância da união das entidades em um evento como a Feira da Comunidade

325_first_5_3Luiz Kignel, presidente da Fisesp, é recebido pelas chaverot

Todas as lideranças que prestigiaram o evento destacaram a importância da união das entidades para que a Feira da Comunidade chegasse à sua 40ª edição, completando 20 anos de sucesso.

“A Feira da Comunidade reforça a união das entidades judaicas, como no dia de hoje, em que temos aqui reunidas a Na’amat, a Fisesp, o Fundo de Bolsas e a Hebraica, que continua cumprindo o papel de ser nosso grande Centro Comunitário”, destacou o presidente da Hebraica, Daniel Bialski.

“O fato da Feira da Comunidade estar em sua 40ª edição, demonstra o sucesso do evento. A questão da integração comunitária é extremamente relevante nos dias de hoje. Aqui podemos ver pessoas de idades diferentes em um ideal de participação coletiva e em um grande evento de sucesso que leva o carimbo da Na’amat Pioneiras São Paulo”, disse o presidente da Fisesp, Luiz Kignel.


OS 100 ANOS DE REGINA RIFKA MANDELMAN GOLDBERG

325_first_5_4

Regina Rifka Mandelman Goldberg comemorou 100 anos em plena forma e no auge da elegância, sendo devidamente homenageada por familiares e amigos em São Paulo. Mazal Tov.


LIVRO DE ALEXANDRU SOLOMON É DUPLAMENTE PREMIADO NA ITÁLIA

325_first_5_5

Reconhecido internacionalmente por seu talento, o escritor Alexandru Solomon teve seu livro “A Maratona da Vida” premiado no 18° Concorso Poetico Musicale na cidade de Castrignano dei Greci – província de Puglia -, na Itália.

A obra, que recebeu outro prêmio em Giardini Naxos, na Sicília, reúne uma série de contos e crônicas de textos sobre bolsa de valores a caixa dois, de apresentação das fraquezas do ser humano a aspectos do fantástico.

Alexandru nasceu em Bucareste, na Romênia, em 1943 e veio para o Brasil em 1960. Antes de entrar no ITA, estudou no Colégio Rio Branco, em São Paulo, e depois de formado em Eletrônica, fez mestrado em Finanças na Fundação Getúlio Vargas.

Após uma carreira técnica bem sucedida, sucumbiu ao vírus da escrita, com diversas premiações nacionais e internacionais. Aos poucos está se tornando “o empresário que virou escritor”, mesmo que, para tanto, tenha deixado de ser empresário. Como todo maratonista, acredita nos resultados da persistência.


ENCONTRO DOS ANTIGOS ALUNOS DOS CPORS EM JOINVILLE

325_first_5_6Cel. Luciano Puchalski e Israel Blajberg

No encontro dos antigos alunos dos CPORS, em Joinville – SC, realizou-se a Palestra do Coronel R/1 Luciano Puchalski, gerente de Projetos Governamentais do Exército – sobre o “Projeto COBRA”, que visa dotar de alta tecnologia o soldado brasileiro.

Coronel Puchalski foi adido militar em Israel de 2007 a 2009, quando muito colaborou no incremento das relações entre as duas nações amigas.


BRASIL PARTICIPA DE ENCONTRO DO WJC NA RÚSSIA

325_first_5_7Em Moscou, na Rússia, foi realizado o Encontro Regional do JDCorps (Jewish Diplomatic Corps), braço diplomático do Congresso Judaico Mundial, entidade-teto do judaísmo no mundo,

O Brasil foi representado por Ariel Krok, dentre esse grupo composto por pouco mais de 200 jovens de mais de 40 países que atuam em suas comunidades, juntos, e tratam de estar em contato com diplomatas de todo mundo para se aproximar, trazer informações e se relacionar com estas autoridades.

Ariel também participou da II Conferência Mundial de Combate ao Racismo, Xenofobia e Antissemitismo que aconteceu paralelamente, organizado pelo Congresso Judaico Russo em parceria com o WJC e apoio do governo Russo, na qual eram convidados apenas quatro membros do JDCorps das Américas


B’NAI B’RITH CELEBRA 175 ANOS

325_first_5_8Abraham Goldstein e Sam Osmo com representantes da B’nai B’rith Latino-Americana

A B’nai B’rith iniciou a celebração de seus 175 anos no Fórum Anual de Lideranças, realizado em Nova York, cidade onde a entidade nasceu, fruto do sonho de jovens senhores desejosos de unir judeus de diversas procedências e tradições.

O encontro aconteceu em outubro e reuniu membros e colaboradores da entidade em todo o mundo, contando com a presença maciça da América Latina.

O Brasil se fez presente através do presidente da entidade no Brasil, Abraham Goldstein, junto a Sam Osmo, da Loja Anne Frank.


PRESIDENTE DA NA’AMAT PIONEIRAS DE SANTOS PRESTIGIA O ESPAÇO LECHAIM

325_first_5_9

Cativante em sua simplicidade e simpatia, Margot Ignacio, presidente da Na’amat Pioneiras de Santos, no litoral paulista, tem prestigiado os eventos do Espaço Lechaim da Hebraica de São Paulo. E no próximo dia 13 de dezembro ela receberá as frequentadoras do Lechaim para um almoço na sua cidade.