RECONHECENDO AS BONDADES RECEBIDAS – RAV EFRAIM BIRBOJM

342_história_3_1Nem sempre nós temos como retribuir às pessoas que nos fazem bondades. Por exemplo, como agradecer a alguém que salvou nossa vida? Porém, uma coisa é certa: o maior reconhecimento é nunca mais esquecermos as bondades que recebemos dos outros.


“O Rav Elazar Menachem Man Shach zt”l (Lituânia, 1899 – Israel, 2001) foi um dos maiores rabinos de sua geração. Ele se destacou muito, não apenas pelo seu vasto conhecimento de Torá, mas em especial por seu refinamento de caráter. Mas nem todos conhecem uma incrível curiosidade sobre ele: de onde veio o nome “Man”, que não fazia parte do nome que ele recebeu originalmente dos seus pais?

Quando o Rav Shach era garoto, um dia ele estava brincando na rua quando passou um homem arrastando um enorme carrinho. Quando o homem viu o pequeno menino desatentamente brincando na rua, pegou-o, jogou-o no carrinho e tentou sequestra-lo. Uma mulher que passava por ali viu a cena e começou a gritar por socorro. Rapidamente muitas mulheres saíram das suas casas e vieram, furiosas, para cima daquele homem. Assustado, ele tirou a criança do carrinho, jogou-a no chão e fugiu.

Muitos anos se passaram e agora aquele garoto havia se tornado um famoso professor de uma Yeshivá. Certo dia, a cozinheira da Yeshivá aproximou-se do Rav Shach e disse:

- Sabe que eu conheço a história de quando você era bem pequeno e quase foi sequestrado? Na verdade, escutei diretamente da boca da mulher que te salvou. Ela é minha vizinha.

Quando escutou aquilo, os olhos do Rav Shach brilharam. Ele pediu o endereço da mulher e foi correndo para agradecer àquela senhora que, com sua coragem, havia salvado sua vida. A senhora ficou muito feliz quando ele se apresentou como sendo o Elazar Menachem Shach, pois sabia que ele era o garotinho que ela havia salvado muitos anos antes. O Rav Shach então, muito emocionado, falou para ela:

- Minha senhora, eu gostaria muito de agradecer e dar o verdadeiro reconhecimento que a senhora merece por ter salvado a minha vida. Porém, eu não tenho nada para oferecer. Infelizmente não tenho dinheiro para comprar o presente que a senhora merece.

A mulher recusou qualquer tipo de recompensa. Porém, o Rav Shach insistiu e perguntou qual era o nome dela. Ela respondeu que era Sara. O Rav Shach perguntou qual era o sobrenome e ela respondeu que era Man. O Rav Shach disse:

- A partir de hoje, o meu nome vai ser Elazar Menachem Man Shach, para que eu me lembre, até o último dia da minha vida, da pessoa que me salvou.”

Nem sempre nós temos como retribuir às pessoas que nos fazem bondades. Por exemplo, como agradecer a alguém que salvou nossa vida? Porém, uma coisa é certa: o maior reconhecimento é nunca mais esquecermos as bondades que recebemos dos outros.


RAV EFRAIM BIRBOJM – Mestre em Engenharia pela Escola Politécnica da USP, começou seu processo de Teshuvá (retorno ao judaísmo) aos 25 anos, através da Instituição “Binyan Olam”. Saiba mais.

Email: efraimbirbojm@gmail.com