EXPOSIÇÕES DOS ARTISTAS RODRIGO KORAICHO, MARIANA PALMA, MARCIA PASTORE, GUSTAVO ARAGONI, LUIZ83, LUCAS QUINTAS E SUELI ESPICALQUIS

MOSTRA REVELA TRAÇOS DA ESPIRITUALIDADE NA ÍNDIA E NO NEPAL

531_fique_4_1A Unibes Cultural recebe a exposição fotográfica ‘Devoção’.

Protagonizada por Rodrigo Koraicho, a coleção é organizada pela curadora Marly Porto e reúne os registros das andanças do artista pelas cidades de Varanasi, na Índia, e Katmandu, no Nepal, em 2013.

Os retratos revelam a força das tradições religiosas e a convivência harmoniosa de uma população que integra monges e sadhus, em um processo diário de evolução e adaptação ao mundo contemporâneo na busca por uma transcendência espiritual.

Sobre o artista

Rodrigo Koraicho (n.1985, São Paulo, Brasil) é formado em Comunicação Social pela Universidade Belas Artes – São Paulo, com mestrado em Estética e História da Arte pela Universidade de São Paulo (USP). Ele começou a estudar e trabalhar com fotografia aos 16 anos de idade.

Em 2011, fundou a empresa Habitat, trabalhando em diferentes ramos da fotografia. Depois de passar quase uma década atuando entre os trabalhos comissionados e seus projetos fotográficos, hoje seu enfoque principal é desenvolver suas narrativas pessoais no Brasil e no mundo.

Data: de março a abril

Local: UNIBES CULTURAL – Rua Oscar Freire, 2.500 (ao lado da estação Sumaré do Metrô, na Linha 2-Verde)
Sumaré | São Paulo/SP – Telefone: (11) 3065-4333 - www.unibescultural.org.br


EXPOSIÇÃO “LUMINA” DE MARIANA PALMA NO INSTITUTO TOMIE OHTAKE

531_fique_4_2Mariana Palma, Sem Título, 2009, Óleo sobre tela, 170 x 230 cm, Coleção Particular, ding musa

Em 2011 o Instituto Tomie Ohtake realizou a coletiva “Os 10 Primeiros Anos”, com artistas cujas trajetórias notabilizaram-se a partir do ano 2000. A mostra com curadoria de Agnaldo Farias e Thiago Mesquita pretendia apontar recorrências, sintomas e inquietudes comuns aos artistas de destaque no panorama contemporâneo emergente à época. Entre os cerca de 50 participantes, estava a paulistana Mariana Palma (São Paulo, 1979), que retorna agora ao espaço com a exposição Lumina, sua primeira individual em uma instituição cultural na capital paulista.

A mostra retrospectiva, com curadoria de Priscyla Gomes, curadora associada do Instituto Tomie Ohtake, reúne cerca de 50 trabalhos que repassam os quase vinte anos de carreira da artista, fundamentada, sobretudo, na pintura e no desenho. Segundo a curadora, o conjunto de obras demonstra a recorrência com que a artista se refere à ideia de integração de partes e de superfícies que se tocam e atritam dando forma a um novo corpo.

Na exposição, como uma série de atos, tal qual uma ópera adaptada, o visitante percorre diversos momentos do trabalho de Palma. O percurso pelo espaço expositivo inicia-se com uma série de aquarelas, pinturas e fotografias que corroboram com a mitologia dos amantes. Aos poucos, a narrativa traz, por intermédio de pinturas em grande formato, as idas e vindas dessa trajetória.

Para a curadora, o encontro é materializado por uma instalação em que frutos de palmeiras, tal qual duas cascatas, vertem-se em uma bandeja de líquido viscoso. “Palma constrói por intermédio do jorro das plantas uma metáfora pujante do possível encontro desses corpos fatidicamente cindidos”.

Serviço:

Exposição: Lumina, de Mariana Palma

Até 05 de abril de 2020 – de terça a domingo, das 11h às 20h / entrada franca

Instituto Tomie Ohtake – Av. Faria Lima 201 – Complexo Aché Cultural (Entrada pela Rua Coropés, 88) – Pinheiros SP – Metrô mais próximo – Estação Faria Lima/Linha 4 – amarela

Fone: 11 2245 1900 – www.institutotomieohtake.org.br


EXPOSIÇÃO “MARCIA PASTORE: CONTRACORPO”

531_fique_4_3Marcia Pastore: contracorpo

A Pinacoteca de São Paulo, museu da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo apresenta, até 6 de abril de 2020, a exposição Marcia Pastore: contracorpo, que exibe um recorte da produção da artista paulista reunindo, no quarto andar da Pinacoteca – Edifício Pina Estação, 40 trabalhos produzidos ao longo de quase três décadas. Com curadoria de Ana Maria Belluzzo, o conjunto de peças situa-se na intersecção entre as artes plásticas e a arquitetura ao enfatizar as relações poéticas entre força, matéria e espaço.

SOBRE MARCIA PASTORE

Marcia Pastore nasceu em São Paulo, em 1964, onde vive e trabalha. Suas obras estão em coleções como na Pinacoteca do Estado de São Paulo, na Pinacoteca Municipal de São Paulo, no Museu de Arte Contemporânea da USP, no Museu de Arte Moderna de São Paulo e no Instituto Figueiredo Ferraz, em Ribeirão Preto.

SERVIÇO

Visitação: até 6 de abril de 2020 – De quarta a segunda, das 10h às 17h30

Pinacoteca de São Paulo: Edifício Pina Estação – Largo General Osório, 66 – Luz – 4º andar – SP


PROGRAMAÇÃO DO ANEXO EVOCA INGERÊNCIA EM SENTIDOS E SENSAÇÕES

 

531_fique_4_4Obras que induzem a uma sensação e movimento, exibidas em configurações distintas e singulares.

Anexo LONA, com coordenação artística de Duílio Ferronato e Higo Joseph, abre sua agenda expositiva de 2020 com a coletiva “Vertigem” e trabalhos de Gustavo Aragoni, Luiz83, Lucas Quintas, Sueli Espicalquis. A etimologia da palavra Vertigem, com origem no termo em latim vertigo, informa que uma pessoa sente que ela ou os objetos à sua volta se encontram em movimento quando na realidade não estão. “Os trabalhos selecionados nos propõem refletir sobre o movimento a que se remetem, similares a movimento de rotação ou desequilíbrio”, explicam os coordenadores.

SERVIÇO

Exposição: “Vertigem”

Artistas: Gustavo Aragoni, Luiz83, Lucas Quintas, Sueli Espicalquis

Coordenação: Duílio Ferronato e Higo Joseph

Período: ATÉ 09 de maio de 2020.

Local: Anexo LONA – R. São Bento, 181 – 1º. Andar – Centro, São Paulo

wtsp (11) 99403-0023