Sessão solene na ALESP celebra os 74 anos da independência do Estado de Israel

A Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo realizou, nesta segunda-feira (30/maio), uma sessão solene em homenagem aos 75 anos da fundação de Israel. A solenidade foi promovida pela Comissão de Relações Internacionais e contou com a presença de parlamentares e representantes da comunidade judaica, tendo sido homenageados os seguintes líderes: Cônsul Geral de Israel Rafael Erdreich; Dr. Marcos Knobel, presidente da Federação Israelita do Estado de São Paulo; Doutor Sidney Klajner, presidente do Hospital Israelita Albert Einstein; Fernando Rosenthal, presidente do clube A Hebraica, de São Paulo; Abraham Goldstein, presidente da Associação Beneficente e Cultural B’nai B’rith do Brasil; Abrão Lowenthal, presidente do Fundo Comunitário de São Paulo; Nava Shalev Politi, presidente da Organização Feminina Wizo de São Paulo; rabino Sany Sonnenreich Avi Gelberg, presidente do Beit Halochem e da Universidade de Haifa e o rabino Dor Leon Attar, fundador da Associação Judaísmo em Ação.

A iniciativa foi do Deputado Oscar Castello Branco de Luca que possui origens semitas e exaltou o nascimento de Israel. “O grande objetivo do encontro é exaltar a liberdade de um dos estados mais importantes da humanidade”, disse.

O rabino Sany Sonnenreich, presidente do Instituto Rav Sany, destacou a importância do diplomata brasileiro Oswaldo Aranha no processo de legitimação do Estado judaico junto da Organização das Nações Unidas em 1948. O embaixador advogou em favor da criação de Israel e convocou uma votação de delegados das nações então constituídas. Todos os países árabes votaram contra a criação de Israel e a divisão do território. Alguns países ocidentais, como a Inglaterra, não votaram, mas a maioria votou a favor, oficializando a criação da nação.

“Somos eternamente gratos ao amparo e atenção que Oswaldo Aranha deu à comunidade judaica, liberando vistos para judeus que queriam vir ao Brasil e colaborando nos trâmites burocráticos da libertação”, falou Sonnenreich. O rabino ainda reforçou que alianças e parcerias entre Brasil e Israel são “indispensáveis” para o benefício de ambas nações.

“Somos eternamente gratos ao amparo e atenção que Oswaldo Aranha deu à comunidade judaica, liberando vistos para judeus que queriam vir ao Brasil e colaborando nos trâmites burocráticos da libertação”, falou Sonnenreich. O rabino ainda reforçou que alianças e parcerias entre Brasil e Israel são “indispensáveis” para o benefício de ambas nações.

Além do presidente da sessão solene, a cerimônia contou com os parlamentares Gil Diniz (PL), Tenente Nascimento (Republicanos) e Janaína Paschoal (PRTB).

A deputada reconheceu os esforços do povo judeu em prol da democracia. “O reconhecimento das liberdades individuais e a própria concepção de dignidade humana é oriunda também do intenso sofrimento superado pelos judeus e as consequências dessa vitória são perceptíveis em comunidades muito longes de Israel”, disse.

O deputado Diniz também citou as dificuldades enfrentadas pela comunidade judaica ao longo do tempo e se colocou à disposição de auxiliar nos interesses desse povo. “Sempre que pudermos estaremos lado a lado com os judeus e celebrando juntos a nossa liberdade e dignidade”, falou. Já o Tenente Nascimento citou a Lei 17.361/2021, de sua autoria, que institui o Dia do Perdão – Yom Kippur, no Calendário Oficial do Estado.

A solenidade foi finalizada pelo cônsul-geral de Israel no Brasil, Rafael Erdreich, que discursou sobre os avanços tecnológicos do Estado judaico. “Em poucos anos de existência, Israel se estabeleceu como democracia e superou desafios como se fossem milagres, hoje somos mais de 9 milhões e seguimos investindo em conhecimento e tecnologia”, disse. O diplomata ainda reforçou a importância do fortalecimento dos laços entre o Estado de São Paulo e o Estado Judaico. “Nossa aliança possui raízes históricas, culturais, políticas, econômicas e acadêmicas, pretendemos colaborar com soluções inovadoras, principalmente no Estado de São Paulo, nas áreas de agricultura, infraestrutura, sustentabilidade e segurança pública”, falou.

A cerimônia foi realizada no Plenário Juscelino Kubitschek e está disponível no Youtube da Alesp:
https://www.youtube.com/watch?v=GvSV5MAuWks&t=2s .

Sobre a Declaração da Independência do Estado de Israel

A Declaração de Independência do Estado de Israel foi assinada no dia 14 de maio de 1948. Desde então, a nação se estabeleceu como potência econômica e militar. O encontro presidido pelo deputado Castello Branco (PL) foi uma forma de celebrar a rica história do povo de Israel, bem como estreitar os laços com a Assembleia.

Mesmo com a declaração de independência em vigor, países árabes circundantes não aceitaram a partilha territorial e declararam guerra contra o estado recém-criado. Desde então, Israel virou palco de conflitos armados contra diversas nações e grupos militares islamitas.

Ao longo dos anos, o país foi construindo relações diplomáticas, desenvolvendo tratados de paz e estruturando-se em um estado consolidado. Israel, por abrigar construções consideradas sagradas pelo judaísmo, cristianismo e islamismo, é uma das nações mais visitadas por turistas de todo o mundo, cujo principal destino é a cidade de Jerusalém.

Cônsul Geral de Israel Rafael Erdreich e Deputado Castello Branco

Fernando Rosenthal discursa

Rabino Dor Leon Attar em momento de oração

Dr. Marcos Knobel e o Cônsul Rafael Erdreich

Deputado Castello Branco e rabino Sany Sonnenreich

Abraham Goldstein e Deputado Castello Branco

Deputada Janaina Paschoal

Deputado Gil Diniz

Fonte: https://www.al.sp.gov.br/noticia/?31/05/2022/sessao-solene-celebra-os-74-anos-da-independencia-do-estado-de-israel

Facebook20
Share
Instagram20
WhatsApp20