Em evidência – Gente que acontece e faz acontecer…

Como Dana Bash, Didi Wagner, Mona Dorf, Claudio Lottenberg, Marcos Knobel, Michel Gordon, Rabinos Nilton Bonder e Uri LamDaniel SzafranSabrina Shalom SlivskinRony Vainzof, Augusto Aras, Anna Dennz, Uiara Zagolin, Ovadia Saadia, Lulli Chiaro, Sidney Klajner, Henrique Neves, Miriam Branco, Simone Azevedo e Sofia Esteves.


Em evento promovido pelo Grupo ELF da Fisesp e CONIB, Dana Bash fala sobre judaísmo, direitos humanos e igualdade de gênero

Em evento online realizado pelo Grupo de Empoderamento e Liderança Feminina da Federação Israelita SP (ELF- Fisesp) em parceria com a Confederação Israelita do Brasil (CONIB), Dana Bash, âncora da Rede CNN e considerada uma das principais correspondentes políticas dos Estados Unidos, falou sobre o seu trabalho como jornalista, a influência do judaísmo em sua carreira, direitos humanos e a luta por igualdade de gênero no mercado de trabalho. A entrevista foi conduzida pela apresentadora Didi Wagner e pela jornalista Mona Dorf sob o tema “O Papel da Mulher no Contexto Mundial” e foi transmitida via Zoom, com tradução simultânea e em libras.

Os presidentes da CONIB e da Fisesp, Claudio Lottenberg e Marcos Knobel, respectivamente, abriram o evento, destacando a importância do olhar feminino na forma de lidar com a notícia.

Dana deu detalhes de sua bem sucedida carreira como jornalista e sobre os diversos papéis que consegue desempenhar simultaneamente. “O que mais me chama atenção quando saio do estúdio e vou a campo é poder ouvir histórias de pessoas e contá-las. Tento criar uma espécie de escudo para deixar a emoção a meu serviço e fazer o trabalho que tem que ser feito, mas sem perder a capacidade de enxergar o outro”, dIsse.

Dana destacou a influência do judaísmo em sua profissão: “Acredito que os princípios e valores que recebi de meus pais, principalmente de minha mãe, que é uma educadora judia, me ajudam no dia a dia da minha profissão, que requer um olhar mais humano e objetivo no que fazemos”. “Ser judia faz parte de nossa identidade. Minha mãe sempre foi apaixonada pelo judaísmo, ela escreveu livros e lecionou e sua experiência nesse meio nos influenciou. Meu filho estuda em escola judaica e frequenta uma colônia de férias judaica. E temos o hábito de nos reunir com nossos pais no jantar de shabat. Tudo isso, é claro, exerce uma influência na nossa forma de ser e de agir”.

Conhecida por seu ativismo e por defender publicamente as mulheres em diversas ocasiões, Dana também falou sobre temas sensíveis como o aborto e a campanha Me Too e disse não ter sentido muitas dificuldades na carreira por ser mulher. “As mulheres da geração anterior pagaram esse preço. Aqui na CNN, apesar de haver uma competição entre as mulheres existe também uma irmandade fantástica. Ao mesmo tempo que somos competitivas, apoiamos umas às outras”, destacou.

“A partir do meu trabalho observei que a mulher, mesmo que tenha pontos de vista diferentes, consegue chegar numa rodada de conversas e fazer um compromisso, com mais facilidade do que os homens e isso acontece por vários motivos, um deles é o nosso foco e sensibilidade. Enxergamos e escutamos melhor do que os homens sobre vários temas e temos tantas tarefas que não podemos desperdiçar nosso tempo com questões secundárias. É o que chamo de “Girl Power”, completou.

Ao final da inspiradora conversa, Dana Bash agradeceu à sua cunhada Sabrina Sciama por ter feito a ponte com o Grupo ELF e brincou com suas integrantes. “Parabenizo o ELF pelo excelente trabalho. Vocês são o que chamo de “Badass Women”. Dá próxima vez espero nos encontrarmos pessoalmente”, concluiu.

Além de apresentar o State of the Union programa de notícias que vai ao ar nas manhãs de domingo, no qual divide a bancada com Jake Tapper, Dana Bash, cobre regularmente as campanhas políticas e os acontecimentos do Congresso, inclusive moderou o último debate presidencial democrata realizado em Washington.


Lives que fizeram sucesso

“Os Judeus no Oriente Médio” – Live com Michel Gordon – LINK: www.youtube.com*

– O Rabino Nilton Bonder mediou bate-papo com o Rabino Uri Lam e Daniel Szafran, na Congregação Israelita Beth-El, em memória de Bruno Pereira e Dom Phillips.

Assista: https://youtu.be/j_KHH0W5lIk*

– Ouça a Canção de Bruno – Amazônia, realizada no último Kabalat Shabat da Bet-El com o Rabino Uri Lam, Daniel Szafran e Sabrina Shalom Slivskin, que viralizou na Internet *https://youtu.be/FAegIr_Akn8*


Conselho Nacional do MP assina Acordo de Cooperação com a CONIB para combater o discurso de ódio no Brasil

Claudio Lottenberg, Rony Vainzof e Augusto Aras

O presidente da Confederação Israelita do Brasil, Claudio Lottenberg, e o secretário da instituição, Rony Vainzof, participaram nesta terça-feira (14/6) em Brasília de Sessão Plenária Ordinária, que contou com a presença do Procurador-Geral da República, Antônio Augusto Brandão de Aras, e de representantes do Ministério Público e da OAB, em que foi assinado o Acordo de Cooperação Técnica (ACT) entre o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) e a CONIB para combater o discurso de ódio no Brasil.

Antônio Augusto Brandão de Aras destacou a importância da assinatura do acordo e a relevância da atuação da CONIB junto aos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, em defesa da democracia e contra a discriminação e o discurso de ódio. Aras citou a pesquisa que a CONIB fez em parceria com a FGV sobre como identificar o discurso de ódio. “A importância e a premente necessidade de celebrar este acordo contra o discurso de ódio e em favor da tolerância se justifica para evitar que barbáries como o Holocausto nunca mais se repitam”, destacou.

Lottenberg destacou a importância do acordo e disse que se sentia orgulhoso de participar de um evento com alto nível de representatividade. “Como cidadão brasileiro sinto muito orgulho em ver um colegiado tão representativo. Estamos muito preocupados com a politização de certos temas e sobre como a sociedade deve se defender, mas saio daqui me sentindo protegido e com a confiança de que podemos ter um País melhor e cada vez mais includente”, observou.

Rony Vainzof destacou as diferenças entre liberdade de expressão e discurso de ódio e citou o caso Ellwanger e seu impacto no direito brasileiro. “Discurso de ódio é incompatível com os princípios democráticos”, destacou Vainzof, ao afirmar que iniciativas como esta “são fundamentais para a proteção individual e coletiva”. Vainzof citou ainda a pesquisa da socióloga Adriana Dias, que revelou a existência de 530 núcleos extremistas no Brasil. “Por isso esse acordo prevendo medidas preventivas e de educação é tão relevante não apenas para a comunidade judaica, mas para todas as vítimas de preconceito”.

Crédito fotográfico: Sergio Almeida – Conselho Nacional do Ministério Público


Lulli Chiaro é homenageado pela APACOS durante evento em São Paulo

Cerimônia foi realizada na Assembleia Legislativa de São Paulo

Nessa segunda-feira (20), foi feita a solenidade de posse da presidência e do quadro de diretoria executiva e social para o quadriênio 2021 a 2025, da APACOS (Associação Paulista de Colunistas Sociais), com a nova presidente Anna Dennz, que assumiu o cargo ontem. A Vice-Presidente Uiara Zagolin e o Presidente de Honra da associação, Ovadia Saadia também estavam presente no evento.

Nesse dia tão especial, o cantor, compositor e escritor, Lulli Chiaro, esteve no evento para prestigiar Anna Dennz e foi homenageado pela APACOS.

“Eu me sinto honrado e muito feliz de estar aqui, nesse seu dia Anna. O que eu diria para a nossa presidente é, existiria a verdade, verdade que ninguém vê. Se todos fossem no mundo, iguais a você” declarou Lulli Chiaro.


O Einstein lançou no dia 27 de junho o livro “Na Linha de Frente: Enfrentando o Desconhecido

Foi lançado na Livraria da Vila do Shopping JK Iguatemi, em São Paulo, o livro “Na Linha de Frente: Enfrentando o Desconhecido. Aprendizados sobre liderança e gestão de pessoas vivenciados pelo Einstein durante a maior crise sanitária do século”, que registra, por meio das palavras dos seus colaboradores e convidados, o que a área de gestão de pessoas do Einstein vivenciou na pandemia de Covid-19.

Em um curto espaço de tempo, a organização contratou e treinou milhares de colaboradores, nas nossas unidades públicas e privadas, deu suporte para a proteção física e mental daqueles que estavam no atendimento ao paciente, além de cuidar, treinar e liderar.

Essas experiências e transformações importantes estão agora registradas no livro, que tem 10 capítulos e foi escrito por mais de 30 colaboradores do Einstein, entre eles Dr. Sidney Klajner, presidente do Einstein, Henrique Neves, Diretor Geral, Miriam Branco, Diretora Executiva de Recursos Humanos, Simone Azevedo, Diretora de Desenvolvimento e Educação Corporativa, e convidados, como Sofia Esteves, fundadora e presidente do Grupo Cia de Talentos, que assina o prefácio da obra.

A publicação também traz o olhar para o novo, para o futuro da gestão de pessoas, do papel das lideranças e do profissional de RH.

Facebook20
Share
Instagram20
WhatsApp20