TEATRO: ROSA – EM PROL DO DEPARTAMENTO DE VOLUNTÁRIOS DO EINSTEIN | Glorinha Cohen

TEATRO: ROSA – EM PROL DO DEPARTAMENTO DE VOLUNTÁRIOS DO EINSTEIN

197_Fique_3.1

Dia 30 de setembro, às 21h00, no Teatro FAAP, o monólogo Rosa na interpretação impecável de Débora Olivieri

Após temporada de sucesso de critica e público no Rio de Janeiro, o monólogo ROSA, estrelado pela atriz Débora Olivieri – indicada como Melhor Atriz para os Prêmios Shell e APTR de Teatro em 2011, e dirigido por Ana Paz (que também assina a produção), tem, agora, temporada às 2af e 3af no TEATRO FAAP em São Paulo.

Desde sua estreia, em 03 de junho de 2011, ROSA vem colhendo elogios da critica especializada para atriz e diretora, bem como para toda a equipe técnica: “Sozinha em cena, a atriz mostra um trabalho magistral no papel de uma senhora que revê sua trajetória” “… suprema delicadeza da interpretação de Débora Olivieri, conduzida por uma direção sutil, de extrema inteligência, de Ana Paz“ (Tania Brandão, O Globo, 8/6/2011); “Debora Olivieri extrai o máximo do extraordinário papel criado por Martin Sherman e sua performance é, sob todos os aspectos, uma das mais marcantes da atual temporada” “…, a diretora Ana Paz criou uma dinâmica cênica que prioriza de forma admirável os principais conteúdos deste texto belíssimo” (Lionel Fischer); “A diretora Ana Paz se torna invisível na cena, deixando à atriz o papel definitivo de elaborar a idosa, com os recursos disponíveis da atriz. Essa discreta participação, é a prova do eficiente trabalho da diretora diante de um monólogo”, “Débora Olivieri, absoluta e íntegra no palco, se reveste da mulher judia com detalhes que transformam a personagem em verdadeira feixe memorialístico” (Macksen Luiz).

197_fique_3.2

O texto do autor americano Martin Sherman (da aclamada peça Bent), traduzido por Manuel Mendes Silva, conta com cenário de Helio Eichbauer, figurino de Ana Monteiro de Castro e luz de Paulo César Medeiros. A peça tem patrocínio da Eletrobras.

A diretora e produtora Ana Paz descobriu o texto de Martin Sherman na montagem que assistiu na Argentina, numa das viagens para “ver teatro em outros lugares” e, encontrou em Debora Olivieri a atriz judia que buscava para o personagem. Por sua vez, há anos a atriz procurava um texto para encenar sua primeira peça e, assim, se fez a elogiada montagem.

Rosa é uma senhora judia de aproximadamente 80 anos que, durante o shivah (período do luto judaico), relembra sua vida, como sua infância em Yultishka – cidadezinha perdida no meio da Ucrânia, de estradas de terra batida e de casinhas minúsculas – até seus dias atuais, em Miami Beach, na América que lhe acolheu. Rosa também se recorda de vários outros momentos marcantes, como sua mudança para Varsóvia, a invasão da Polônia pelos nazistas, o sonho da Palestina – a terra dos antepassados, que Deus havia prometido – sua passagem por Jerusalém, Atlantic City e Connecticut.Clandestina num navio, em Sete, na França, Rosa também viu o mar pela primeira vez e achou que era uma alucinação. Com leveza, emoção e muita ironia, a personagem nos conduz para quase um século de histórias – suas e do mundo.


SERVIÇO:

Peça Teatral: ROSA

Quando: 30 de Setembro/2013, às 21h00

Onde: Teatro FAAP (Rua Alagoas, 903 Higienópolis/São Paulo – SP)

Convite: R$ 70,00

Para adquirir: Departamento de Voluntários | 11 2151 3580  | deptovoluntarios@einstein.br