LIVROS

“Os Indesejados” de Rubens Glasberg, e “Autismo: um olhar por inteiro”, coordenado por Andrea Lorena Stravogiannis.


Rubens Glasberg reúne no livro “Os Indesejados” memórias de uma geração que conheceu de perto o lado mais cruel e desumano da humanidade

 

Nos terríveis anos do nazismo, Elisa Klinger e Hans Glasberg se conheceram num navio, a caminho do Brasil. Eles são dois dos milhares de judeus que compreenderam a extensão do perigo que corriam na Europa e não mediram esforços para sair do continente. Ela portava uma das centenas de vistos diplomáticos que o embaixador Luiz Martins de Souza Dantas concedeu para salvar vidas, contrariando diretrizes do Estado Novo; ele era uma das centenas de judeus salvos pelo acordo celebrado entre o governo brasileiro e o Vaticano para acolhimento no Brasil dos chamados “católicos não-arianos”.

Muitos anos depois de sua chegada no Brasil, Elisa registrou a memória do que viveu, ao contrário do que aconteceu com muitos judeus, que, compreensivelmente, preferiram silenciar sobre essa experiência tão traumática. Com isso, Elisa acrescentou algumas peças ao quebra-cabeça da História.

Neste livro, Rubens Glasberg fez mais do que apenas reproduzir a história dos seus pais, a partir do relato de sua mãe. Às memórias da família ele somou uma pesquisa de fôlego e a inseriu no contexto dos acontecimentos que marcaram a Europa no começo do século XX e culminaram no Holocausto. Mostrou o Velho Mundo desmoronando e sendo reorganizado com a força bruta da barbárie nazista; ressaltou o que o ser humano tem de pior, mas também a dignidade e a generosidade de muitos.

Para o autor, é possível traçar alguns paralelos com os dias atuais, como com o desemprego, o empobrecimento e a insegurança da chamada classe média temerosa de cair na escala social. “É um caldo de cultura para a discriminação racial e do imigrante, além dos demais preconceitos e ódios semelhantes aos do fascismo e nazismo dos anos 20 e 30 do século passado que resultaram no Holocausto”, afirma.

No caso do Brasil contemporâneo, o autor também vê semelhanças: “Ao analisar o colapso da IIIª República e o antissemitismo na França, vejo que a fraude processual do caso Dreyfus e suas consequências políticas têm aspectos comuns com o resultado das acusações e julgamento em Curitiba do ex-presidente Lula. Os dois episódios acabaram numa divisão irremediável da sociedade”, completa.

Trecho do prefácio de Fábio Kaufman

Professor de História da UFRRJ e autor de livros como Quixote nas trevas: o embaixador Souza Dantas e os refugiados do nazismo (2002), Imigrante ideal: o Ministério da Justiça e a entrada de estrangeiros no Brasil 1941-1945 (2012) e Raymundo Souza Dantas: o primeiro embaixador brasileiro negro (2021).

Rubens Glasberg fez mais do que apenas reproduzir a história dos pais dele. Extremamente zeloso e fiel às fontes orais, não as publica de maneira acrítica. Aplica ao que recolheu o trato metodológico adequado, empreendendo uma pesquisa de fôlego, contextualizando e interpretando de maneira analítica o que registrou e escutou e fazendo, por fim, um trabalho de rara qualidade.

O autor dessa obra oferece aos leitores um livro de historiador e aos estudiosos do tema um trabalho de excelente nível. A publicação transcende em contribuição ao conjunto de registros de memória familiar que eventualmente são publicados. É um livro para figurar nas estantes junto aos bons livros de História.

Trecho da orelha do livro, por Lourenço Dantas Mota

Jornalista, foi editor de política no Estadão e editorialista do Jornal da Tarde e do Estadão, além de organizador de importantes lançamentos e coleções tanto pelo Estadão como pela Editora Senac.

Essa análise e esse entendimento fazem com a que a história dos Klinger e dos Glasberg, reconstituída com minúcia e rigor, esteja sempre inserida no drama que viveu o mundo nos anos 30 e 40 do século passado. A fuga para o Brasil dos Klinger, vindos da Áustria via França e Portugal – mais movimentada e documentada por causa das memórias de Elisa, mãe do autor, retrabalhada por ele –, mas também de Hans Glasberg, vindo da Alemanha via Itália e Portugal, é documento cuja importância transcende o interesse da família. (…) [Mostra] a tenacidade e o sofrimento dos Klinger e Glasberg e a coragem dos que – o autor faz questão de salientar – lhes estenderam a mão, de personagens anônimos ao embaixador brasileiro na França, Luís Martins de Souza Dantas. Uma história a ser lida e pensada.”

O autor

Jornalista há mais de 50 anos, Rubens Glasberg trabalhou em diferentes redações de São Paulo e em variadas funções. Foi editor Internacional no Estadão; de Política, na Folha; e de Informática, na revista Exame. Passou também por publicações hoje extintas como Gazeta Mercantil e Jornal da República. Criou nos anos 1990 a sua própria editora, lançando várias revistas dirigidas a profissionais de TV, vídeo, cinema e telecomunicações, além de mobilidade e tecnologia da informação, que hoje sobrevivem na forma de noticiários eletrônicos. Aposentado e em lockdown autoimposto pela Covid, escreveu este livro. Baseou-se em relato deixado pela mãe, além de memórias, entrevistas, documentos, leituras e um álbum de família em que foi descobrindo explicações e mensagens no verso das fotos.

OS INDESEJADOS

Editora Terceiro Nome: www.terceironome.com.br

Contato Terceiro Nome: formulario@terceironome.com.br

Fone: +55 11 99233 6944

Prefácio: Fabio Koifman

Orelha: Lourenço Dantas Motta

Ilustração da capa: guache de Ferdinand Bloch, artista judeu tcheco deportado para Theresienstadt, onde traçou este retrato da chegada de um transporte ao campo de concentração. Foi ali assassinado em 1944.


Autismo: um olhar por inteiro

Obra traz abordagem abrangente sobre o Transtorno do Espectro Autista (TEA) e mostra que desmistificá-lo é o primeiro passo para a verdadeira inclusão

Segundo a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), o Transtorno do Espectro Autista (TEA) atinge 1 em cada 160 crianças no mundo. Entretanto, a condição ainda gera dúvidas e discriminações, de acordo com especialistas, pois o autismo não se resume a uma característica única.

O TEA se refere a uma série de condições caracterizadas por algum grau de comprometimento no comportamento social, na comunicação, na linguagem e por uma gama estreita de interesses e atividades que são singulares para o indivíduo e realizadas de forma repetitiva. O transtorno começa na infância e tende a persistir na adolescência e na idade adulta. Na maioria dos casos, as condições são aparentes durante os primeiros cinco anos de vida.

O livro “Autismo: um olhar por inteiro”, lançado pela Literare Books International traz uma abordagem abrangente sobre o transtorno do espectro autista, entrelaçando conceitos relacionados aos desafios iniciais do desenvolvimento infantil com visões práticas e teóricas sobre as dificuldades vivenciadas pelo autista e por sua família em todas as fases da vida, nos contextos acadêmico, profissional e sexual.

Psicólogos, educadores, neuropsicólogos e profissionais de diversas áreas apontam caminhos para que o autista tenha uma vida integral e saudável, discorrendo sobre o papel da educação na vida das crianças autistas, a prática de intervenções alternativas, o desenvolvimento de habilidades sociais, a entrada no mercado de trabalho, entre outros assuntos. Relatos de mães inseridas nesse contexto compõem esse vasto manual sobre o transtorno.

A obra possui artigos dos seguintes profissionais: Adriana Assis, Amanda Machado de Magalhães Peixoto, Ana Carolina Porcari, Ana Cordeiro, Ana Nossack, Andrea Lorena Stravogiannis, Andreza Aparecida Oliveira Santos, Caroline Loezer, Célia de Fátima Macagnan, Cilene Maria Cavalcanti, Claudia Moura, Daisy Miranda, Débora Fukuoca, Edilaine Geres, Eliziane da Silva Lima, Erika Reggiani Lavia, Ester Melo, Fabio de Oliveira Santos, Flávia Cavalcanti, Gabriela A. Cruz, Glicéria Martins Cleter, Hannah Iamut Said, Jacineide Santos Cintra Silva, Jacqueline Menengrone, Jaqueline Silva, João Miguel Marques, Karen Thomsen Correa, Lenice Silva Munhoz, Liana Vale dos Santos Marques, Lídia Silveira, Luanda Garcez Ranha, Luciana Garcia de Lima, Milene Rocha Lima, Nadia Giaretta, Neli Maria Tavares, Osmarina Montrezol de Oliveira, Paula Adriana Zanchin, Priscila Sorrentino, Ricardo Schers de Goes, Simoni Hoffmann, Suzana Kelly Soares Lara, Talita Nangle, Tatiane Hollandini, Tito Lívio De Figueiredo, Virna Valadares, Viviane Mattos Battistello, Wilson Candido Braga e Yuri Riera Nicolau.

Sobre a coordenadora editorial
Andrea Lorena Stravogiannis – Doutora e mestre pela Faculdade de Medicina da USP. Neuropsicóloga pelo CEPSIC-HC-USP; Neuropsicóloga no Hospital Sírio-Libanês; Supervisora e professora no curso de pós-graduação em Neuropsicologia no Hospital Albert Einstein. Coordenadora dos setores de pesquisa e tratamento do Amor Patológico e Ciúme Excessivo do Ambulatório Integrado dos Transtornos do Impulso (PRO-AMITI) do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (IPq-HC-FMUSP). Especialista em Terapia Cognitivo-Comportamental pelo Ambulatório de Ansiedade no IPq-HC-FMUSP. Especialista em Dependência Química pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP).

Sobre o livro
Autismo: um olhar por inteiro
Coordenação editorial: Andrea Lorena Stravogiannis
Editora: Literare Books International
Formato: 15,8 x 23 cm – 1ª edição – 336 páginas

Facebook20
Share
Instagram20
WhatsApp20